7 Dicas para lidar com o etarismo

Pessoas com mais de 50 anos trabalhando

Confira 7 dicas de como lidar com o etarismo na sua empresa.

Vivemos um momento em que há importantes debates com foco no combate ao racismo, machismo e homofobia nas empresas. Trata-se de um movimento muito relevante para tornar o universo corporativo mais inclusivo. Seguindo nessa lógica, é essencial incluir mais um tema a esses debates, a questão do etarismo.

O etarismo é uma pauta pouco abordada dentro das organizações e se caracteriza pela discriminação de individual ou coletiva baseada em estereótipos de idade. Pode ser conhecido também como ageísmo ou idadismo. 

Embora o etarismo possa acometer qualquer faixa etária, é mais comum que esteja relacionada a indivíduos com mais de 50 anos de idade. No artigo a seguir explicaremos com mais detalhes esse conceito e apresentaremos 7 dicas para lidar com esse problema na sua empresa. 

Etarismo: como ele influencia o mercado de trabalho?

Quando você pensa sobre dificuldades para conseguir um emprego, qual é a primeira faixa etária que vem a sua mente? Se foi a dos jovens adultos recém-graduados e sem experiência, saiba que há outro grupo com mais barreiras para ser absorvido pelo mercado. Indivíduos acima dos 50 anos de idade são os mais afetados pelo etarismo. 

Inclusive, há algum tempo muitas empresas começaram a dispensar os colaboradores mais velhos, substituindo-os por profissionais mais jovens. A ideia é renovar a equipe. De acordo com uma pesquisa realizada pela PNAD, o desemprego entre as pessoas mais velhas cresceu exponencialmente, saltou de 18,5% em 2013 para 40,3% em 2018.

Os profissionais mais velhos ainda sofrem com o rótulo de terem pensamentos ultrapassados e não se adaptarem às transformações tecnológicas. No entanto, o que podemos concluir é que a sociedade não sabe lidar com o envelhecimento. Essa incapacidade acaba se refletindo no funcionamento do mercado de trabalho

O mais grave dessa situação é que ser demitido pela idade não é o ponto mais difícil. Os colaboradores mais velhos que perdem seus empregos tem grande dificuldade de encontrar uma vaga em uma nova empresa. 

Isso porque boa parte das companhias não está disposta a contratar um novo membro para a equipe com mais de 50 anos de idade. E quando os indivíduos com mais de 50 anos são admitidos costumam ser alocados em cargos inferiores, recebendo menos do que os colegas mais jovens. 

Etarismo no Brasil

O mundo está ficando mais velho, certamente você já ouviu essa frase. Basicamente essa máxima retrata a realidade em que vivemos. Há cada vez mais pessoas optando por não ter filhos e dessa forma diminui gradativamente o número de crianças e adolescentes.

Logo, o número de idosos caminha para superar o número de jovens, algo que já é real em algumas partes do mundo. De acordo com dados do IBGE, no Brasil, em torno de 13% da população tem mais de 60 anos de idade. Acredita-se que em 2031, o número total de idosos ultrapassará o número de crianças e idosos.

Esses dados demonstram ser fundamental que a sociedade aprenda a lidar melhor com o envelhecimento. As empresas precisam se despir do seu preconceito em relação aos profissionais mais velhos, pois em algum momento eles serão maioria. 

7 Dicas de como lidar com o etarismo na sua empresa

Antes de tudo, é essencial esclarecer que o envelhecimento cronológico não representa de forma alguma impedimento para a realização de atividades intelectuais, físicas e cognitivas. Essa visão preconceituosa é resultado de construções sociais que surgiram na época em que a expectativa de vida era de apenas 60 anos. 

Atualmente, a expectativa de vida no Brasil é de aproximadamente 77 anos. Esse aumento tem como base o desenvolvimento de muitos recursos que permitem que as pessoas envelheçam com mais saúde física e mental.

Dessa forma, o primeiro passo para dar início ao combate do etarismo é disseminar informações a respeito do tema. Artigos produzidos com embasamento científico que desmistificam a suposta dificuldade dos idosos em se adaptar ao mundo moderno funcionam como aliados. 

Se na sua empresa o etarismo é um problema, confira as 7 dicas que listamos abaixo de como combater essa visão. 

1. Redução de diferença salarial

A regra deve ser clara, se os colaboradores realizam as mesmas tarefas na companhia devem receber a mesma remuneração. Não deve existir diferença salarial baseada na idade dos profissionais e nem no gênero. 

2. Investir no recrutamento 50+

Os profissionais com mais de 50 anos de idade podem agregar experiência, técnica e pessoal, para a organização. Então é interessante dar início a um projeto de recrutamento de colaboradores acima dessa faixa etária. 

3. Estratégias de resolução de conflitos

Contar com um quadro de colaboradores com idades variadas pode abrir margem para alguns conflitos geracionais. Estar preparado para resolver esses conflitos estrategicamente é fundamental para não haver abalos na convivência dos profissionais. 

Todos os colaboradores devem receber o mesmo tratamento e estar sujeitos ao cumprimento das mesmas regras. A boa convivência se constrói com respeito e consideração por todos.

4. Campanhas de conscientização

Estamos vivendo um momento de transição de uma sociedade composta por mais jovens para uma sociedade que será formada majoritariamente por idosos. Uma forma de lidar com essas incertezas por parte dos mais jovens é realizar campanhas internas de conscientização. 

Os profissionais devem receber a devida orientação sobre como se relacionar de forma mais saudável com seus colegas de outras faixas etárias. Palestras e atividades de integração podem ajudar nessa promoção de conscientização.

5. Criação de normas internas

O estabelecimento de normas internas pode ser necessário para garantir a redução de problemas. Combater qualquer tipo de comportamento preconceituoso dentro das organizações deve ser uma questão prioritária. O setor de RH deve analisar a situação da companhia para entender quais são as regras mais importantes.

6. Criação de mentorias

Uma forma interessante de integrar as diferentes gerações em uma empresa é através de um sistema de mentoria. Os profissionais mais velhos podem se tornar mentores dos mais jovens, oferecendo assim ajuda para que eles se desenvolvam na carreira.

7. Equipes mistas

E por fim, para combater o etarismo é essencial que a empresa trabalhe com equipes formadas por indivíduos de diferentes faixas etárias. Assim os profissionais terão a oportunidade de trocar experiências e não haverá uma divisão entre mais jovens e mais velhos. 

Aplique as dicas à sua empresa e combata o etarismo. Aproveite para compartilhar este conteúdo em suas redes sociais para passar o conhecimento adiante!



LINK DA FONTE

Rolar para cima