A diferença entre delegar tarefas e o autoritarismo

orquestra

Entenda a diferença entre delegar e ser autoritário.

Existe uma diferença entre saber delegar tarefas e ser autoritário. Cada dia mais, as organizações estão eliminando os chamados “chefes mandões”. Elas buscam um profissional que saiba distribuir as tarefas e gerenciar sua equipe.

O gestor deve servir de inspiração para seus liderados. É necessário que confiem nele e o respeitem. Por isso, além da confiança, o bom líder precisa ter consciência de suas responsabilidades, conhecimento técnico, saber planejar, se comunicar e ser um profissional com princípios éticos.

Porém, a linha entre delegar tarefas e ser autoritário pode ser tênue. Saber fazer essa distribuição de acordo com as habilidades da equipe é essencial para o sucesso. Mas, é necessário fazer autocrítica constante para evitar cair no autoritarismo. Continue lendo para entender mais!

Qual a diferença entre delegar e ser autoritário?

Entender a diferença entre delegação e autoritarismo é essencial para ser um líder mais positivo para sua equipe. Delegar uma tarefa significa transferir certo nível de responsabilidade para o colaborador que a realizará. 

O bom líder é aquele que sabe delegar a tarefa certa para o colaborador certo. Além disso, precisa saber qual é o nível de liberdade que deve oferecer para os liderados. A medida certa é aquela em que o profissional realiza a atividade com excelência, sem dificuldades e sem estresse.

Por outro lado, o líder autoritário manda que seus colaboradores realizem determinadas atividades. A diferença básica é que ao mandar o líder diz de que maneira a tarefa deve ser executada. O colaborador recebe o pedido e uma lista de etapas que devem ser seguidas.

Ao estabelecer um padrão predefinido de como fazer, o líder demonstra que não confia no liderado. O profissional não tem liberdade para pensar de forma estratégica e nem de fazer sugestões para melhorar o processo. O colaborador é um mero repetidor de um processo engessado. 

O papel do líder que delega

Outra diferença marcante entre delegar e ser autoritário é o acompanhamento oferecido pelo líder. O líder que simplesmente manda diz ao colaborador o que ele deve fazer e de que maneira. Já o líder que delega, permanece por perto e disponível para o caso de o subordinado precisar de auxílio.

Isso significa que existe confiança de que o liderado saberá como realizar a atividade, mas também existe uma rede de segurança. Devemos nos lembrar de que ninguém sabe tudo e que eventualmente a equipe necessitará de alguma ajuda. Estar disponível é um dos principais papéis do líder. 

Colaboração no ambiente corporativo

O líder que sabe valorizar e ouvir os colaboradores contribui bastante com a motivação dos mesmos. Quando estamos em um ambiente onde todos colaboram, o resultado é extraordinário, pois ambas as partes trabalham mutuamente.

A finalidade de delegar tarefas é conseguir que o colaborador resolva uma demanda da melhor forma possível dando a ele a oportunidade de decisão. E, caso seja necessário, o líder deve estar disponível para auxiliar. 

É importante que o líder seja flexível e entenda que erros podem acontecer ao transferir uma atividade para algum colaborador. Agindo assim, seu liderado não se sentirá inibido caso não alcance o objetivo final.

Quando for delegar uma tarefa, deixe claro que o profissional poderá contar com você. Aponte o caminho e esteja sempre por perto para dar o suporte necessário. Um bom líder, acima de tudo, prepara outros futuros líderes.

Clima organizacional agradável

A construção de um bom clima organizacional tem reflexo direto na motivação dos colaboradores. Quando os profissionais identificam no líder uma pessoa agradável com quem podem contar, há mais dedicação às tarefas.

A liderança eficaz é aquela que apresenta voz ativa para a delegação de tarefas, mas também estabelece uma boa relação com os colaboradores. Um ambiente de trabalho leve e agradável torna os profissionais mais satisfeitos e preparados para os desafios do dia a dia.

Além disso, em um ambiente com bom clima organizacional há maior confiança entre os colaboradores. As equipes tendem a ser mais colaborativas e engajadas para desenvolver soluções. O trabalho deve ser uma constante troca de pontos de vista baseada no respeito.

Delegar tarefas significa delegar responsabilidade 

Algo que precisamos destacar é que a delegação de tarefas deve ser acima de qualquer coisa a delegação de responsabilidade. Em outras palavras, o líder deve confiar nos seus liderados para que eles realizem a tarefa em questão.

É bastante desmotivador para os membros da equipe terem que parar o que estão fazendo para pedir a “bênção” do chefe. Esse tipo de situação faz com que os profissionais se sintam como crianças pedindo autorização aos pais para sair.

O segredo para um bom relacionamento entre líderes e liderados é o equilíbrio. Os membros da equipe devem saber que se precisarem terão o auxílio de alguém mais experiente. Por outro lado, o líder deve saber que pode confiar nos seus subordinados.

Cultura organizacional colaborativa

Para evitar que o ambiente de trabalho seja dominado pelo autoritarismo, é interessante investir numa cultura organizacional colaborativa. Contudo, para que essa cultura se instale, é fundamental que os gestores da companhia estejam alinhados com ela.

Ainda que o líder da equipe de um setor adote medidas para aumentar a colaboração entre os membros, isso só se efetivará se a gestão geral também estiver na mesma página. Não dá para os setores caminharem na direção oposta do modelo gerencial geral.

O líder deve saber que todos os membros da equipe têm grande potencial de contribuição. Seu papel, acima de tudo, é estimular que esse potencial se manifeste. Deixar o ego em segundo plano e reconhecer os talentos à sua volta é necessário para construir uma cultura organizacional colaborativa.

Evite ser controlador

Para evitar um comportamento corporativo autoritário, é determinante fugir de posturas controladoras. O líder confiante é aquele que sabe que sua equipe tem potencial e, dessa forma, espera que eles solicitem sua ajuda. Caso o colaborador não necessite de auxílio, o líder apenas avalia o resultado final.

Saber sair do centro das atenções durante a realização das atividades é o caminho para ser menos controlador. Observe com atenção os seus liderados e reconheça os seus talentos e potencial! 

Gostou dessas dicas? Aproveite para construir uma relação mais positiva com seus liderados!

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC – Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.



LINK DA FONTE

Rolar para cima