Dicas para o planejamento de um novo negócio

planejamento

Veja algumas dicas para iniciar um novo negócio.

Pesquisas apontam que cerca de 30% das pequenas e médias empresas fecham antes de completar 3 anos. Um estudo do Sebrae-SP, aponta que entre as causas do insucesso dessas jovens empresas, está a falta de planejamento. 

Muitos empreendedores imaginam que para abrir um novo negócio basta ter uma ideia inovadora e muita vontade de trabalhar. Mas isso não é o bastante, colocar tudo no papel e fazer um planejamento faz toda a diferença.

Saber onde está e aonde quer chegar, implica em uma série de questões que discorremos a seguir. Realizar um planejamento possibilitará que você enxergue com mais clareza seu negócio como um todo. Ter motivação e o desejo de construir um empreendimento de sucesso é importante, mas também é necessário ter um plano de ação

Dicas para iniciar um novo negócio

Você sonha em ser o dono da sua própria empresa? Se sim, saiba que é essencial dedicar parte do seu tempo para o planejamento dos passos iniciais e de consolidação da companhia.

Um negócio de sucesso é resultado da junção do ímpeto empreendedor com dados concretos que contribuam para fortalecer a marca no mercado. Independentemente do tamanho do empreendimento, é muito importante ter esse cuidado de planejar. 

A seguir listamos dicas para dar início ao planejamento do posicionamento da companhia no mercado. Elaboramos essa lista na forma de etapas, ou seja, passos que devem ser dados para que o negócio inicie as suas atividades com mais chances de sucesso. No planejamento do novo negócio deve constar as seguintes etapas:

Etapa 1 – Definições essenciais

Nessa etapa, é necessário definir o segmento de mercado onde você atuará, para que público trabalhará, quem e onde estão seus potenciais clientes. Sem essas definições, não é possível focar em outras questões de grande relevância para o sucesso de uma empresa. Esse é o momento em que o empreendedor elabora o escopo da empresa, ou seja, ela existe para atender as demandas de quem? 

Etapa 2 – Identificação de necessidade

Na segunda etapa, é necessário identificar o que você oferecerá a seu cliente, qual necessidade dele você suprirá. A existência de qualquer empresa está pautada no fornecimento de soluções para alguma necessidade do público a ser impactado. Se não existe a resolução de um problema do público, por que seu negócio seria relevante para o mercado? 

Etapa 3 – Estratégias de comercialização

Onde e como você comercializará seu produto/serviço? Responder a essa questão de forma detalhada é determinante para estruturar um planejamento sólido de posicionamento no mercado. 

Uma boa estratégia para alcançar o público é o que definirá se a sua empresa se manterá no mercado em médio e longo prazo. Tão importante quanto ter produtos/serviços de qualidade é ter estratégias bem estruturadas de comercialização. 

Etapa 4 – Relação com os clientes

Como sua empresa se relacionará com seus clientes terá grande impacto nas chances de sucesso do negócio. Onde estão os seus clientes? Você conhece o perfil deles? Se ainda não realizou pesquisas a respeito, não perca mais tempo. Somente ao conhecer os clientes da sua marca será possível elaborar estratégias de comunicação realmente efetivas. 

Lembre-se de que captar novos clientes custa muito mais do que fidelizar aqueles que já compram. Isso significa que vale a pena investir em estratégias que fortaleçam o relacionamento com os clientes. 

Etapa 5 – Definição de repasse de custos aos clientes

Na etapa 5 será necessário definir quais os custos dos produtos/serviços que serão repassados aos clientes. Observe que esse cálculo deve ser feito com cuidado para evitar repassar mais do que o necessário (que pode tornar o preço muito elevado) e menos do que o necessário (o que pode gerar desequilíbrio nas finanças).

Se o empreendedor tem dificuldades para fazer esse e outros tipos de cálculo essenciais para a gestão do empreendimento, pode e deve considerar contratar um contador ou um profissional da área de administração. 

Etapa 6 – Recursos necessários para operar

É a etapa em que se consideram os recursos necessários para oferecer aos clientes, como funcionários para atendê-lo, infraestrutura etc. No caso das empresas que trabalham fabricando produtos, é preciso considerar o maquinário e as matérias-primas necessárias. 

O ideal é considerar os recursos essenciais para a manter a empresa operando, assim você terá uma ideia de quanto precisará em média para manter o empreendimento sempre operante. 

Etapa 7 – Definição de atividades norteadoras

Nesse momento, é necessário definir as atividades que irão nortear seu negócio. Quais são os processos sem os quais a empresa não funciona? Todos devem ser listados e fragmentados nos passos que os compõem.

Também é importante considerar os recursos que estão associados a cada uma das atividades fundamentais. Isso permitirá ter uma ideia financeira a respeito de como manter a empresa operante. 

Etapa 8 – Definições de parceiros, fornecedores e prestadores de serviços

Definir quem serão seus parceiros, fornecedores, prestadores de serviços é necessário para não passar por dificuldades para manter a operacionalidade ao longo do caminho. Nessa etapa, é interessante exercitar o seu potencial de negociação para construir relações que sejam potencialmente sólidas e vantajosas ao longo do tempo. 

Etapa 9 – Custos gerais

Os custos da implementação do negócio e da manutenção (considerando os custos fixos e variáveis) também faz parte dessa etapa de planejamento. Ao detalhar os custos, o empreendedor consegue ter uma ideia a respeito do quanto os recursos que possui atualmente são suficientes para cobrir as despesas nos primeiros meses. Ter certeza de que a empresa tem recursos para operar é necessário para não enfrentar dificuldades extremas logo no começo. 

Coaching: o seu aliado

O plano de negócios lhe proporcionará mais foco e uma visão mais clara dos passos que deve seguir para alcançar seus objetivos. Outra dica é investir em Coaching, um método de desenvolvimento humano trará a você, novo empreendedor, habilidades e competências que agregarão significativamente em seu novo negócio, confira abaixo:

  • Melhoria da comunicação; 
  • Melhoria dos relacionamentos interpessoais;
  • Desenvolvimento de inteligências e controle emocional;
  • Aumento do foco, determinação e engajamento;
  • Eliminação de crenças sabotadoras.

Esses são alguns dos aspectos trabalhados durante a formação, que proporciona ainda técnicas e ferramentas de planejamento estratégico, que lhe permitirão definir planos de ação eficientes, visão sistêmica de seu negócio e do mercado onde está inserido, gestão de tempo, entre outras.

Faça o Professional and Self Coaching e bons negócios! Aproveite para compartilhar este conteúdo em suas redes sociais para passar o conhecimento adiante.

 

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC – Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.



LINK DA FONTE

Rolar para cima