Todas as críticas são inveja? Saiba identificar




Não importa como vivemos, como são nossos comportamentos e estilo de vida, sempre seremos alvos de críticas, às vezes positivas, às vezes negativas. No entanto, a dúvida que paira sobre nossas cabeças é: Todas as críticas são inveja? Será que devemos nos preocupar com os comentários e aprender a interpretá-los melhor? Ou apenas ouvir e deixar pra lá?

A verdade é que a maioria das pessoas se incomoda com críticas, principalmente se elas são negativas. Então, a gente quer esclarecer alguns pontos pra você, leitor, e deixá-lo mais preparado para lidar com a inveja.

Confira e boa leitura!

O que é inveja?

O dicionário da Língua Portuguesa é direto na definição: “desgosto provocado pela felicidade ou prosperidade alheia, desejo persistente de possuir o que é do outro.”

Pois bem! Será que a definição da Psicologia é a mesma? Você deve se preocupar em se sentir assim diante do sucesso dos outros? E será que todas críticas direcionadas a você são inveja?

Para a Psicologia, inveja é quando a pessoa gasta muita energia da sua vida se preocupando com a felicidade e o bem-estar de outra pessoa e como ela conseguiu chegar ao sucesso. É uma espécie de dor psicológica que leva à comparação e, posteriormente, à tristeza. Lembrando que a inveja é uma emoção ligada a pessoas próximas.

O indivíduo invejoso, ao se comparar, se pergunta por que ele não conseguiu o mesmo sucesso do outro. E isso o leva a crer que ele é menor, inferior e não tem potencial.

Sinais de uma pessoa invejosa

Como já dissemos, a inveja é um sentimento que causa dor e, para amenizar ou camuflar essa dor, o invejoso costuma ter um comportamento mais ou menos assim:

  1. É muito competitivo e tem prazer de estar sempre à frente;
  2. Não costuma fazer elogios aos outros;
  3. Quando critica, não costuma validar a conquista do outro e sente um certo prazer em fazer a crítica negativa;
  4. Subestima as conquistas dos outros e exalta a sua. É como se o seu sucesso tivesse mais valor que o do outro;
  5. Fala da vida alheia o tempo todo e gosta de ouvir a infelicidade dos outros para se sentir superior.

Esses comportamentos podem ser conscientes ou inconscientes, ou seja, algumas pessoas nem percebem que agem assim e pensam que estão com a razão ao serem competitivos demais, achar defeito nas conquistas dos outros e invalidar o tempo todo a felicidade alheia.

Portanto, se você conhece alguém assim ou se sente assim diante do bem-estar dos seus familiares e amigos, procure ajuda psicológica. O caminho para isso é o autoconhecimento!

Homem critica mulher porque tem inveja

Tipos de inveja

O neurocientista japonês Hidehiko Takahashi, do Instituto Nacional de Ciência Radiológica de Tóquio, realizou um estudo chamado “Quando a sua conquista é a minha dor e a sua dor é a minha conquista: Correlações Neurais da Inveja e do Schadenfreude”. Desse estudo, surgiram os tipos de inveja.

Para esclarecer, “schadenfreude” é um termo alemão, sem tradução, que significa ter satisfação e alegria diante do dano e do fracasso do outro. Confira:

Invejoso sarcástico

Ele não ataca diretamente a outra pessoa, portanto age de maneira sutil. Costuma destacar as fraquezas das pessoas e inferioriza os feitos dela com frases subliminares.

Invejoso direto

Costuma detalhar as falhas das outras pessoas e não tem nenhum receio de fazer isso de maneira bem clara.

Este tipo de inveja é comum em pessoas inseguras e com baixa autoestima.

Invejoso pessimista

Neste caso, mesmo que a outra pessoa conte um sucesso, uma boa notícia, o invejoso vai achar algum ponto negativo para ressaltar.

Invejoso competitivo

É comum que o invejoso competitivo demonstre a inveja com ações e não com palavras. Então, diante de uma realização da outra pessoa, ele corre e tenta fazer igual ou melhor. E o pior: é capaz de dizer pra você que quem está com inveja é você e não ele.

Invejoso à espreita

Ele tem paciência e espera o momento certo para soltar aquele “ Eu te avisei”. O próximo passo dele é dar consolo à pessoa, mas não para acolher, e sim para mostrar que é superior.

Como saber se as críticas são inveja?

Será mesmo que todas as críticas são inveja? Bom, vamos explicar isso!

Para ser saudável, a crítica tem que ser construtiva, validante e qualificadora.

Explicando melhor:

Diante de uma situação qualquer, você precisa fazer comentários que contribuam para a vida da outra pessoa. Então, se for um caso de conquista, você vai cumprimentar, vai pegar dicas de como ela obteve sucesso, enfim, vai comemorar. Se for um caso de fracasso, você vai validar e dizer que entende o que está acontecendo e que pode contar com a sua ajuda se precisar.

Ao dar uma contribuição positiva, você geralmente qualifica as suas palavras e atitudes, ou seja, são de qualidade, valorosas e importantes para outra pessoa.

Você não fica dizendo frases do tipo “ Eu te avisei”, “ Você não tem que se meter com esse tipo de trabalho”, “Você tem que trabalhar com algo mais simples”, “ Mestrado e Doutorado não são pra você”, “ Não entendo pra que construir uma casa tão grande”, e por aí vai.

Agora, se você sente prazer em ver que seu amigo desistiu do Mestrado, não conseguiu pagar a casa nova e foi demitido do trabalho, você não está bem e precisa de ajuda, porque isso não é normal.

Da mesma forma, se você sente desconforto porque o amigo construiu uma bela casa e está concluindo o Doutorado, a sua autoestima está prejudicada e você precisa tratar a sua insegurança. 

Homens dando feedback e aprendendo que nem todas as críticas são inveja

Diferença entre crítica e feedback

É comum que a crítica envolva todo o processo, ou seja, a pessoa que está fazendo a colocação destaca vários pontos de toda a situação e expõe reações negativas a coisas bem pontuais. É como se a  pessoa que está sendo criticada não acertasse nada e tudo que fez foi invalidado.

Já no feedback, o normal é que a pessoa avalie o final do processo e ofereça informações concretas para motivar a outra pessoa a corrigir. No feedback, prática muito usada nas empresas, o objetivo é sempre aprimorar e também mostrar os pontos fortes e de sucesso.

Vamos aos tipos de feedback:

Feedback positivo 

É uma forma de valorizar as boas ações. Quando alguém recebe um retorno positivo de alguma coisa, ele se sente animado, estimulado e entende que o que ele fez foi proveitoso.

Se você não está acostumado a dar feedbacks positivos, comece a praticá-lo. É certo que as relações no seu trabalho, na família e entre os amigos vai melhorar muito.

Feedback construtivo

Esse tipo de retorno é pautado nas coisas positivas, mas aponta o que deve ser melhorado, que pode ser mais eficiente e proveitoso. É como se você dissesse “ As vendas da loja foram muito boas este mês e a equipe está de parabéns. Agora vamos trabalhar para aumentar a venda de camisetas masculinas”. Percebe?

Feedback destrutivo

Como diz a própria palavra, este feedback não ajuda em nada e só cria um clima ruim mesmo.

Veja que é diferente de dar um feedback negativo, o que , às vezes, é necessário. Num retorno negativo, você prepara o ambiente, chama a pessoa em separado e aponta pra ela o que não agradou. Faz isso com educação e até mesmo sugerindo soluções.

Quando levar uma crítica/feedback a sério?

O primeiro passo é avaliar como ocorre a comunicação. Afinal, críticas e feedbacks sérios são feitos também de maneira séria, com palavras adequadas, sem pender para o rídiculo e para o grosseiro.

Por exemplo, numa situação de trabalho, é comum que as pessoas conversem sobre os resultados e essa prática é necessária, ou seja, nem todas as críticas são inveja. Então, a melhor maneira de saber se aquilo é para contribuir e não para apenas “pegar no pé”, é você ter consciência do seu trabalho, conhecer o ambiente da empresa e as pessoas com quem você trabalha.

Você já viu que a inveja tem características peculiares, então, se o chefe ou um colega faz um comentário, você consegue, de maneira bem fácil, identificar se é inveja ou contribuição.

Quem quer o seu bem, faz comentários educados, sem ironias, validando o que você fez e apontando possíveis soluções.

sede da eurekka

Como lidar melhor com as críticas? 

Lidar com emoções pode não ser algo muito tranquilo quando não nos autoconhecemos. Portanto, receber críticas negativas e perceber que há pessoas invejosas ao nosso redor exige de nós maturidade emocional. Ainda mais em situações que temos que perceber se as críticas são inveja.

Mas como chegar a esse nível de maturidade? Quem pode nos ajudar? Conseguimos isso sozinhos?

Procurar ajuda psicológica pode ser um bom caminho, já que a nossa paz depende das boas relações que temos no trabalho, na família e em todos os outros grupos.

A Eurekka quer ver você lidando bem com essas questões e evitando perrengues por causa de comunicações malfeitas. Temos uma equipe de profissionais preparados pra ajudar você a lidar com essas emoções desenvolvendo o seu autoconhecimento.

Queremos conhecer você e te ajudar, e para que isso aconteça, você só precisa clicar no botão abaixo:

🥰 Este artigo te ajudou?


Equipe Eurekka

Compartilhe com seus amigos

LINK DA FONTE

Rolar para cima