Dicas de Coaching para um feedback assertivo

Palavra feedback

O feedback é uma ferramenta que visa melhorar o desempenho do profissional, instruindo-o sobre um determinado comportamento.

Atrair, desenvolver e reter talentos é uma das ações mais importantes em empresas que valorizam o capital humano acima de qualquer coisa. Entretanto, para que os colaboradores consigam se desenvolver plenamente, precisam receber a devida atenção, instrução e feedbacks assertivos.

Embora o mau uso tenha feito o termo feedback ser associado a um momento ruim, esta é uma ferramenta que visa melhorar o desempenho do profissional. O feedback serve para instruir o colaborador sobre um comportamento que pode estar sabotando seus resultados ou diminuindo as possibilidades de crescimento na empresa. 

Além disso, o feedback serve para reconhecer e parabenizar um colaborador por seus resultados positivos. Para usar a avaliação a seu favor e garantir a motivação dos colaboradores, é importante que o feedback não dê margem para interpretações dúbias ou errôneas. 

É fundamental que os feedbacks sejam assertivos, ou seja, diretos e sem a possibilidade de mais de uma interpretação. A forma como o feedback é concedido deve considerar a cultura, emoções e pensamentos de cada um. No artigo a seguir, você poderá conferir um compilado de dicas de como oferecer um feedback direto e eficiente. 

O que é um feedback assertivo?

Ser assertivo significa ser direto e não dar margem para ambiguidades. Então um feedback assertivo é aquele que afirma algo, positivo ou negativo. Ao conceder um feedback, é fundamental que o líder da equipe vá direto ao ponto, independente, de ser um elogio ou uma crítica.

Aquele que recebe o feedback deve saber exatamente o que motiva o que está lhe sendo dito. Receber uma avaliação sem entender porque aquele ponto está sendo abordado torna o processo ineficiente. Sendo assim, é importante que o gestor da equipe saiba exatamente sobre o que irá falar com seus liderados. 

Precisamos ainda fazer o adendo de que ser direto não é sinônimo de ser grosseiro. Então meça as palavras e evite aquela sinceridade tóxica. Quando for fazer críticas, tenha certeza de estar sendo o mais delicado possível. O objetivo é guiar o colaborador a sua frente e não desestimulá-lo. 

Dicas de Coaching para realizar um bom feedback

A metodologia de Coaching tem como foco o desenvolvimento pessoal e contribui para direcionar os feedbacks para o ponto certo. Se você é um gestor que enfrenta dificuldades para conceder feedbacks assertivos, pode se beneficiar desse método. A seguir listamos algumas dicas de Coaching para tornar o feedback ainda melhor. 

1. Demonstre receptividade

Ao dar o feedback, mostre-se aberto ao diálogo e desejo de instruir o colaborador da melhor forma possível. O funcionário jamais deve sentir medo. Aliás, deve ser totalmente o oposto, o profissional deve se sentir acolhido.

Para tornar esse momento ainda confortável para aquele que receberá o feedback é possível se valer do uso da técnica de rapport. Esse conceito é oriundo da Psicologia e tem relação com a criação de empatia com o interlocutor. 

A palavra rapport tem origem do termo francês “rapporter” que significa sincronização. Dessa forma, aquele que dá o feedback deve buscar por uma sincronização que permita criar uma relação harmônica. Uma forma de fazer rapport é espelhar alguns movimentos do outro, mas sem que fique caricato. 

2. Escolha o momento ideal

Não exponha os defeitos e problemas de um profissional na frente dos demais colaboradores. Esse é um momento de privacidade. Para evitar crises, evite tentar melhorar resultados negativos em momentos de estresse, e não deixe que os erros se acumulem.

É difícil ser assertivo quando se está sob o efeito de forte emoção. Então prefira conversar com os profissionais da sua equipe após o problema ter sido resolvido. Assim você verá com mais clareza quais pontos fortes podem ser potencializados e quais pontos podem ser melhorados. 

3. Promova diálogo aberto e empatia

Para ter um diálogo tranquilo, o ideal é conversar abertamente. Na hora de apontar erros ou acertos, é preciso ter calma e tomar cuidado com o tom de voz e os termos usados, para não atingir a outra pessoa. Lembre-se de também ouvir o que o outro tem a dizer, e esperar pelo momento certo para se pronunciar.

Um dos principais erros cometidos nesse momento de conceder feedbacks é achar que sabe tudo e que o outro não tem nada para agregar à discussão. Quando não existe o esforço de entender os sentimentos do outro fica difícil entender amplamente como ele se sente. 

4. Use a inteligência emocional a seu favor

Para evitar conflitos desnecessários, assuma o controle de seu estado emocional. Assim, você evita reações explosivas e que não contribuem para a solução dos problemas. Quem se deixa dominar por sentimentos como raiva, tristeza, decepção entre outros acaba contaminando o seu senso crítico.

Aprender a entender e gerenciar suas próprias emoções assim como as das pessoas a sua volta é um fator decisivo para ser assertivo. Saber separar as emoções pessoais da racionalidade do trabalho é a base para a concessão de feedbacks diretos e com potencial de mudança no outro. 

5. Planeje e reflita

Se prepare e reflita sobre o que será conversado e como abordar o assunto com o colaborador. Confira os pontos mais importantes e verifique se você pode contribuir com soluções que possam ajudar a melhorar ou solucionar os problemas.

Saber o que dirá é importante para poder analisar se esse é o conteúdo mais adequado para o profissional naquele momento. Será que o você planeja dizer é realmente o que ele precisa escutar para realmente evoluir? 

6. Elogie

Todas as pessoas, na vida pessoal e profissional, possuem pontos fortes e fracos. Reconheça o que o colaborador tem de melhor e o que ele agrega à empresa. Faça isso constantemente ou, ao menos, reconheça quando houver alguma evolução. 

Isso aproximará o colaborador, fortalecerá as relações interpessoais e motivará a equipe como um todo. O reconhecimento e a valorização dos colaboradores ajudam a aumentar a sensação de pertencimento dos colaboradores. Assim a equipe se engaja mais para a conquista de bons resultados. 

E você, já passou por algum processo de feedback? Conte-nos sua experiência abaixo e aproveite para compartilhar este conteúdo em suas redes sociais para passar o conhecimento adiante!

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC – Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.



LINK DA FONTE

Rolar para cima