Economia Donut – Tudo o que você precisa saber! :: IBC

Donut

Saiba o que a Economia Donut defende.

Talvez você já tenha ouvido falar sobre Economia Donut, mas sabe o que é? Trata-se de um conceito que estabelece uma relação entre a qualidade de vida e os limites do nosso planeta. A ideia é que o orifício da rosquinha representa aquilo de que precisamos para a qualidade de vida. As bordas, por sua vez, são os limites. 

Continue lendo, pois neste artigo iremos explicar do que se trata esse conceito. Assim, você poderá entender como funciona a ideia que faz um paralelo entre um donut e a economia. 

Afinal, o que é Economia Donut?

O conceito de Economia Donut foi desenvolvido por uma economista chamada Kate Raworth, na Universidade de Oxford. Ela apresentou o conceito em um livro intitulado “Doughnut Economics: 7 ways to think like a 21st Century Economist” (Economia Donut: Sete maneiras de pensar como um economista do século 21). 

Nesse trabalho, Raworth buscou abranger os limites do planeta para criar um novo modelo de desenvolvimento. Algo que chamou a atenção de quem entrou em contato com esse modelo, foi o fato de a economista ter escolhido um donut como imagem ilustrativa.

Como mencionamos acima, o orifício do donut representa as necessidades para a qualidade da vida e as suas bordas os limites. 

Princípios da Economia Donut

A ideia da economista ao usar um donut como imagem para seu conceito foi relacionar a estrutura do seu pensamento com o visual de uma rosquinha. O orifício central representa os aspectos sociais que estão associados com a manutenção da qualidade de vida. Em outras palavras, representam as insuficiências que precisam ser resolvidas. Podemos citar como exemplos: renda, água e energia.

A borda da rosquinha, dentro dessa metáfora, representa os limites do planeta. Então, a economia donut consiste em uma estrutura visual referente ao desenvolvimento sustentável. Em linhas gerais, a proposta desse modelo é a reformulação dos problemas econômicos e determinação de novas metas. 

Objetivos e limites do conceito

Para que a economia seja considerada próspera nesse modelo, é necessário que todas as bases sociais sejam atendidas. O atendimento das necessidades não pode ultrapassar nenhum limite ecológico. Os aspectos sociais do modelo foram inspirados nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ODS). Entre eles estão: 

  • Educação;
  • Saúde;
  • Paz e justiça;
  • Renda e trabalho;
  • Vida em sociedade;
  • Voz política;
  • Segurança alimentar;
  • Habitação;
  • Igualdade social;
  • Igualdade de gênero;
  • Energia;
  • Água.

Na categoria de limites planetários da economia donut, podemos citar: 

  • Mudanças climáticas;
  • Excesso de uso de água doce;
  • Conversão de terras;
  • Perda de biodiversidade;
  • Poluição química;
  • Poluição por nitrogênio e fósforo;
  • Acidificação dos oceanos;
  • Poluição do ar;
  • Destruição da camada de ozônio.

Economia Donut: uso do modelo

Basicamente, o modelo donut é um conjunto de objetivos que devem ser seguidos através de diversas ações de atores distintos. A economia donut não possui modelos específicos de mercados e de comportamento. É importante citar que antes do seu desenvolvimento houve a formulação de outros conceitos. 

Os modelos neoclássicos foram os mais propagados no século XX. Um bom exemplo é o fluxo circular que foi publicado em 1944, por Paul Samuelson. Em 1982, foi a vez de William Sevons publicar a respeito das curvas de oferta e demanda. Esses modelos têm como foco os fluxos de dinheiro. Não podemos pensar apenas no dinheiro quando nos damos conta de que o planeta é o nosso lar. 

Contudo, tais modelos ignoram questões fundamentais, como a cultura, a sociedade, a mente humana e o ambiente natural em que estão inseridos. Os modelos citados e outros similares foram viáveis durante algum tempo. Porém, o homem acabou sobrecarregando os sistemas do planeta. Conforme isso aconteceu, foi se tornando mais complexa a sobrevivência das gerações futuras. 

O que a Economia Donut defende?

O ponto central da Economia Donut está no fato de que a humanidade tem como grande desafio atender às suas necessidades sem esgotar as possibilidades do planeta. Basicamente, isso significa que é importante todos terem acesso aos itens fundamentais para viver, mas sem que isso gere pressão sobre os sistemas do planeta. 

Esse modelo suscita o ato de repensar o modelo de desenvolvimento socioeconômico que estamos estabelecendo para nós. É fundamental repensá-lo porque não está mais superando os desafios contemporâneos. Tornou-se urgente buscar um sistema mais sustentável para que possamos preservar os recursos do planeta.

A qualidade de vida se torna a grande prioridade nesse modelo econômico, mas sem se esquecer da preservação dos limites do planeta. O buraco no centro da rosquinha representa o alicerce social, isto é, os 12 itens que precisam ser sanados, como água e renda. A borda é o limite do planeta, isto é, a limitação de recursos. Ultrapassar essa borda é ultrapassar a capacidade do planeta. 

O espaço entre o buraco central e a borda é o ambiente justo e seguro, onde estaria uma economia próspera. A prosperidade se dá quando as bases sociais são atendidas sem que haja prejuízos para os limites do planeta. No contexto em que vivemos atualmente, é imprescindível adotar um modelo focado na sustentabilidade, pois, caso contrário, não haverá muito para as próximas gerações.

Desenvolvimento sustentável

O ponto chave da Economia Donut é a necessidade de um desenvolvimento sustentável. Isso significa manter o ritmo de crescimento, mas sem que isso custe os recursos do nosso planeta. O encontro entre o atendimento das necessidades e os recursos é essencial para chegar a um ritmo em que as próximas gerações ainda tenham um planeta para viver.

A observação das questões ambientais é de extrema relevância para que empresas estabeleçam uma forma de trabalho em que não prejudiquem o meio ambiente. O modelo de Economia Donut acompanha as questões mais latentes da atualidade. São pontos que não podem ser ignorados em um contexto em que o aquecimento global já se mostra uma realidade. O crescimento não pode ser ilimitado e a qualquer custo.

Gostou de saber mais sobre a Economia Donut? Você já conhecia esse conceito? Comente abaixo e compartilhe em suas redes sociais para levar o conhecimento adiante!

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC – Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.



LINK DA FONTE

Rolar para cima