Entenda a diferença entre pesquisa de clima e pesquisa de pulso :: IBC

homem respondendo uma pesquisa

Confira a diferença entre pesquisa de clima e pesquisa de pulso.

Muitas empresas perdem oportunidades de crescimento e destaque no mercado simplesmente por não identificar os potenciais que possuem. O sucesso tão almejado pode ser conquistado com a equipe que a sua companhia já possui. Basta, para isso, mudar a mentalidade e os objetivos dos seus colaboradores. 

Porém, como saber quais são os parâmetros que precisam ser alterados na sua companhia? A realização de pesquisas como a de clima e a de pulso podem ajudar nessa identificação de pontos a serem transformados. Continue lendo para entender quais são as diferenças entre essas pesquisas. 

Pesquisa de clima x pesquisa de pulso: qual é a diferença entre elas?

Para explicar a diferença entre esses dois tipos de pesquisa é importante conceituá-las, confira abaixo. 

O que é pesquisa de clima?

É bastante comum que as empresas realizem, anualmente, pesquisas de clima. Geralmente, essas pesquisas têm como finalidade identificar o nível de engajamento dos colaboradores e coletar feedback deles a respeito da gestão corporativa.

As pesquisas de clima são mais longas e as perguntas normalmente têm como foco o questionamento de que como o colaborador se sente a respeito de alguns fatores como: 

  • Ambiente organizacional;
  • Cultura corporativa;
  • Plano de carreira e desenvolvimento profissional;
  • Remuneração e benefícios;
  • Liderança imediata;
  • Liderança executiva; 
  • Equilíbrio entre as obrigações profissionais e vida pessoal. 

O que é pesquisa de pulso?

As pesquisas de pulso, diferentemente das pesquisas de clima, são menores e quase sempre estão voltadas para um tema específico. Exatamente por ter menor porte, esse tipo de pesquisa pode ser aplicado com mais frequência. No entanto, é determinante seguir algumas recomendações para a aplicação dessa pesquisa. 

O ponto mais importante para que uma pesquisa de pulso seja eficiente é que tenha entre 1 e 10 perguntas. Para responder cada pergunta, o entrevistado não deve precisar de mais de quatro minutos. Essas recomendações são importantes porque devemos considerar que as pessoas sentem preguiça de responder questionários longos.

Se a empresa pretende aplicar uma pesquisa de pulso semanalmente, por exemplo, precisa cuidar para não cansar os colaboradores. Além de formular a pesquisa de uma forma prática, é importante ainda se atentar para não repetir as perguntas das pesquisas anteriores. Com o passar do tempo, o profissional poderá começar a evitar responder às pesquisas. 

Por que é importante fazer pesquisas de clima?

Geralmente, a pesquisa de clima é realizada uma vez por ano e permite entender qual é o retrato da companhia naquele período. A partir dos dados que ela reúne, é possível conhecer o perfil dos colaboradores, os seus anseios e demandas naquela janela de tempo. 

Esse tipo de pesquisa é importante porque permite aos gestores identificar quais são os níveis de engajamento dos seus colaboradores. A partir desse panorama, fica mais fácil determinar quais são os pontos de potencial melhoria. Ter a visão de um panorama completo a respeito dos motivos da falta de engajamento contribui para traçar planos efetivos para reverter o problema. 

A empresa tem acesso a uma visão mais ampla dos seus colaboradores e das suas insatisfações. Conhecer o que não vai bem é determinante para colocar a organização novamente nos trilhos. Além disso, esse tipo de pesquisa também ajuda a entender o que já está dando bons resultados de forma a intensificar esses tópicos.

Por que é importante fazer pesquisa de pulso?

Anteriormente explicamos porque é importante fazer pesquisas de clima, contudo, esse tipo de pesquisa geralmente é anual. A resolução de demandas internas nem sempre pode esperar tanto tempo. Sendo assim, é fundamental contar com pesquisas mais pontuais e focadas nos temas de interesse.

Por exemplo, se um setor identifica que os colaboradores passaram a ter um desempenho abaixo da média nos últimos meses, pode aplicar uma pesquisa de pulso para entender os motivos. Não dá para simplesmente esperar o momento em que uma nova pesquisa de clima será realizada. Além disso, as pesquisas de clima não irão focar nessa questão específica, pois devem ser dirigidas ao todo. 

Dessa forma, a importância da pesquisa de pulso está em permitir se aprofundar em questões mais específicas. A partir da identificação do motivo que gera o problema, é possível delinear soluções e, com outras pesquisas de pulso, entender se as soluções foram efetivas. Esse tipo de pesquisa, quando bem utilizada, contribui para manter uma visão mais clara das questões internas.

Pesquisa de clima x pesquisa de pulso: quais as diferenças?

Ao longo do artigo explicamos os dois conceitos e a importância de cada um. A partir de agora iremos pontuar as diferenças entre esses dois modelos de pesquisa.

Escopo

O primeiro ponto de diferenciação entre pesquisas de clima e de pulso está no escopo. Uma pesquisa de clima tem um escopo mais amplo, pois visa desenhar um retrato da situação da empresa naquele período. Por sua vez, as pesquisas de pulso objetivam identificar questões mais específicas. Sendo assim, seu escopo é menos amplo. 

Questionário

Uma pesquisa que deseja analisar o período de um ano, como acontece geralmente com as pesquisas de clima, tende a ter mais perguntas, entre 40 e 60. Exatamente por esse motivo, é essencial adotar uma metodologia que facilite as respostas como o sistema de alternativas, por exemplo.

Por sua vez, as pesquisas de pulso são mais curtas, devem ter no máximo 10 questões. Embora também demandem praticidade para responder por serem recorrentes, podem oferecer a opção discursiva. 

Focos

Por fim, é importante destacar que existe diferença entre os focos desses dois tipos de pesquisa. A pesquisa de clima tem como objetivo acessar o panorama de uma situação, tem caráter de coleta de dados para fazer a sua interpretação posterior, gerando informações.

Já as pesquisas de pulso desejam investigar uma situação específica, geralmente já se parte do conhecimento prévio de algo. A pesquisa ajuda a entender porque esse fato acontece e como ele poderá ser revertido. Percebe-se, então, haver uma diferença sensível entre os objetivos.

Gostou de saber mais sobre a diferença entre pesquisa de clima e pesquisa de pulso? Sua empresa utiliza um ou os dois modelos?

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC – Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.



LINK DA FONTE

Rolar para cima