Você sabe o que é Antifragilidade?

Flor crescendo no meio da rua

Veja como desenvolver a antifragilidade.

Você já ouviu falar sobre antifragilidade? Essa habilidade vem sendo cada vez mais reconhecida como uma importante ferramenta para se tornar alguém mais forte e preparado. Trata-se de uma habilidade comportamental, o indivíduo antifrágil consegue se tornar uma versão melhor de si, ainda que enfrente desafios. 

É importante dizer que a antifragilidade vai além da resiliência, mais do que se adaptar, ela faz a pessoa se tornar mais forte. Muitas empresas vêm buscando essa habilidade nos candidatos que participam de seus processos seletivos

Para quem deseja desenvolver mais a sua antifragilidade, recomendamos que prossiga a leitura. Explicaremos melhor do que se trata essa capacidade e como potencializar essa tendência de comportamento. 

Afinal, o que é antifragilidade? 

A teoria da antifragilidade foi desenvolvida pelo professor Nassim Nicholas Taleb, do Instituto Politécnico da Universidade de Nova York. Além de docente, Taleb também é investidor no mercado financeiro, um ambiente bastante volátil e imprevisível. 

Foi nesse contexto que ele desenvolveu o conceito antifrágil. Dois outros livros do autor são apontados como os precursores dessa teoria. O primeiro é a obra “Iludido pelo acaso: a influência oculta da sorte nos mercados e na vida”, de 2004. O segundo é o livro “A lógica do Cisne Negro”, de 2007.

De acordo com Taleb, a antifragilidade diz respeito à capacidade de se beneficiar de situações de volatilidade, estresse, aleatoriedade e desordem. Basta observar que algumas pessoas prosperam e crescem quando se encontram em situações de incerteza. 

Curiosamente, não existe o oposto de frágil e por isso o conceito foi denominado de “antifrágil”. O docente reforça que a antifragilidade vai além da resiliência ou da robustez. O resiliente resiste à pressão, mas continua o mesmo. O antifrágil resiste e se torna uma versão melhor de si mesmo. 

Por sua vez, o robusto resiste à pressão por um longo período, no entanto, em algum momento se quebra. O antifrágil resiste sem jamais se romper, independentemente de quanta pressão sofra. 

Taleb afirma que na sua visão, a antifragilidade é a base de tudo o que mudou com o passar do tempo. A evolução, o desenvolvimento de culturas, revoluções, inovações tecnológicas, entre outros, teriam como fator impulsionador a antifragilidade.

Como desenvolver a antifragilidade?

Quando passamos por uma situação difícil na vida, podemos pensar que não iremos nos recuperar. Contudo, não somente podemos resistir a essa situação, como nos tornar mais aptos e fortes. 

Para isso, é interessante focar em desenvolver a habilidade da antifragilidade em nossas vidas. A seguir listamos algumas dicas extraídas dos princípios básicos do livro “Antifrágil”. 

  • Adote regras simples na sua vida; 
  • Evite combater a aleatoriedade; 
  • Coloque a sua alma em tudo o que faz; 
  • Permita-se correr pequenos riscos que não comprometam a sua grande meta;
  • Evite riscos que se derem errado podem acabar com a sua grande meta; 
  • Evite ser consumido por dados;
  • Tenha suas opções abertas; 
  • Tenha mais foco em evitar aquilo que não funciona do que tentar descobrir o que funciona;
  • Dê preferência para hábitos e regras que existem há bastante tempo. 

Não evite as adversidades e cresça com elas

O principal ensinamento que o conceito de antifrágil nos deixa é o de que não devemos evitar as adversidades. Em muitos casos, é possível se beneficiar de ambientes imprevisíveis e inconstantes. Por exemplo, o melhor marketing para um filme ou livro é proibi-lo. 

O adiamento de crises não é o melhor caminho. Quando não há desordem, riscos, aleatoriedade e estresse, dificilmente a antifragilidade será desenvolvida. Estar exposto às incertezas é essencial para ter a possibilidade de se tornar mais antifrágil. 

Porém, ressaltamos que o estímulo ao caos deve ser feito com responsabilidade e inteligência emocional. Colocar-se numa situação de incerteza somente por se colocar não trará benefícios. É importante estar preparado e conhecer seus limites para focar no desenvolvimento da antifragilidade. 

A antifragilidade em profissionais

A antifragilidade demanda autonomia e capacidade de tomada de decisão. Por isso, é uma habilidade relevante para líderes de equipes. Confira abaixo algumas dicas para se tornar um líder mais antifrágil: 

  • Seja sincero ao dar feedbacks para sua equipe;
  • Receba feedbacks dos seus colegas e subordinados com tranquilidade;
  • Procure agir ainda que esteja preocupado com os erros que podem ser cometidos, lembre-se de que eles servem de aprendizado;
  • Preocupe-se se estiver confiante ou confortável demais. Geralmente nesses momentos é que as ameaças se formam. Contudo, não se deixe intimidar por ameaças; 
  • Busque assimilar novos conhecimentos a respeito dos desafios que está enfrentando e aproveite a experiência de terceiros; 
  • Não deixe os problemas para resolver depois, use-os como aprendizado para o seu futuro. 

Aprender a aplicar essa habilidade comportamental em seu dia a dia de trabalho te tornará um profissional mais preparado e com melhor desempenho. 

Antifragilidade: habilidade buscada em processos seletivos

Já faz algum tempo que a resiliência é uma habilidade bastante buscada nos candidatos de processos seletivos. Um profissional resiliente é aquele que lida com inteligência com a pressão, evitando que ela o impeça de concretizar suas metas

Contudo, já se reconhece que essa capacidade isolada não é tão eficiente para destacar os profissionais no mercado. Uma pessoa resiliente pode ser comparada com uma mola. Quando a mola é pressionada se deforma, mas quando a pressão cessa, ela retorna a sua forma original. Ou seja, após a situação de pressão, o indivíduo volta para o ponto de partida. 

Como a antifragilidade pode ser um diferencial? 

Provavelmente, você conhece pessoas que evitam as situações difíceis ou que resistem o quanto podem a mudanças que as tirem do caminho seguro. Expor-se a situações inesperadas e até mesmo adversas, contribui para desenvolver a antifragilidade. A pessoa passa a ter mais ferramentas para lidar com as incertezas. 

A antifragilidade é um diferencial porque é uma habilidade que permite ao indivíduo se manter constantemente evoluindo. O profissional que possui essa habilidade demonstra que tem uma atitude positiva diante do inesperado. Estar pronto para grandes mudanças e o que elas podem representar é fundamental em um mercado que se transforma diariamente.

Gostou de conhecer mais sobre a antifragilidade? Você já possui essa habilidade desenvolvida? Comente abaixo e aproveite para compartilhar este conteúdo em suas redes sociais para passar o conhecimento adiante!

José Roberto Marques

Sobre o autor: José Roberto Marques é referência em Desenvolvimento Humano. Dedicou mais de 30 anos a fim de um propósito, o de fazer com que o ser humano seja capaz de atingir o seu Potencial Infinito! Para isso ele fundou o IBC, Instituto que é reconhecido internacionalmente. Professor convidado pela Universidade de Ohio e Palestrante da Brazil Conference, na Universidade de Harvard, JRM é responsável pela formação de mais de 50 mil Coaches através do PSC – Professional And Self Coaching, cujo os métodos são comprovados cientificamente através de estudo publicado pela UERJ . Além disso, é autor de mais de 50 livros publicados.

*Esse conteúdo não é fonte para veículos jornalísticos ou matérias para imprensa, para utilização ou referência por favor entre em contato conosco.



LINK DA FONTE

Rolar para cima